Centro de Referencia do Adolescentes
CRA-I

SADS
Jardim ItamaratySCFV
16/12/2018
SADS
Centro de Referência da Juventude CRJ
18/12/2018
SADS
Centro de Referencia do Adolescentes - CRA-I

Coordenadora: Renata R. O. Torres
  Programas Desenvolvidos: Fortalecimento de Vínculos; atividades socioeducativas.  

Horário

  • 8:00 -16:00
  • Fechado

Como Chegar?

2 - Objetivos

2 - Objetivos

Geral

Oportunizar a participação em espaços de convivência com o intuito de fortalecer relações pessoais, orientações/ informações condizentes à proteção básica de adolescentes em situação de vulnerabilidade/ marginalização social.

Específicos

Encaminhar à autoridade competente os casos que prescindirem da aplicação das medidas protetivas preconizadas no artigo 98 do diploma legal acima referenciado; fortalecer vínculos familiares, através da mobilização do adolescente e de seus familiares para que ambos tenham consciência sobre seus diretos e deveres e, para que juntos, consigam definir as ações que garantirão o respeito mútuo e a convivência harmoniosa; complementar as ações da família e comunidade na proteção e desenvolvimento de crianças e adolescentes e no fortalecimento dos vínculos familiares e sociais, garantindo, através do atendimento psicossocial, a proteção integral referenciada pelo artigo 3º do Estatuto da Criança e do Adolescente, pautada numa concepção socioeducativa; estimular a participação na vida pública do território e desenvolver competências para a compreensão crítica da realidade social e do mundo contemporâneo; contribuir para a inserção, reinserção e permanência do adolescente no sistema educacional; promover atividades que tarefas que estimulem o raciocínio lógico, a coordenação motora, a mente, além de contribuir para que os adolescentes desenvolvam habilidade de trabalho em equipe; estimular práticas que tragam oportunidades de entrar em contato com a natureza e discutir temas relacionados a sustentabilidade e preservação ambiental; considerando a importância da integração/ interação comunitária, bem como a necessidade de produzir estímulos para que os adolescentes descubram talentos e aptidões, oferecer cursos/oficinas que possibilitem aos usuários demonstrar seus atributos natos, além de garantir o contato e o conhecimento das características de um colega (ampliação do universo informacional, artístico e cultural);  oferecer, habitualmente, passeios e outras ações que propiciem conhecimento cultural como, por exemplo, exibição de filmes, sessões de cinema e teatro, apresentações estreladas pelos próprios usuários etc; através dos grupos transversais de reflexão fomentar a discussão sobre os temas que atingem a faixa etária da adolescência, bem como, orientar ações voltadas à descoberta da vocação, encaminhando o adolescente para execução de cursos profissionalizantes e, eventualmente, inserção no mercado de trabalho; desenvolver políticas educacionais e de formação para construir novos valores culturais e sociais com hábitos saudáveis e abstenção do uso de drogas.

 

3 – Nº de Atendidos

3 – Nº de Atendidos
100 pessoas

Programadas

4 - Tipo de Proteção

4 - Tipo de Proteção
Básico

5 – Programas Desenvolvidos

5 – Programas Desenvolvidos
Fortalecimento de Vínculos e Atividades Socioeducativas

6 – Oficinas Desenvolvidas

6 – Oficinas Desenvolvidas
Grupo de reflexão; Jazz; Dança; Violão; Kung Fu; Crochê; Capoeira; Grafite; Hip Hope; Confecção de Bonecas.

7 - Público Alvo

7 - Público Alvo
Adolescentes de 12 a 15 anos

8 - Abrangência Territorial

8 - Abrangência Territorial
Urbana

9 – Ações

9 – Ações
Fortalecimento de Vínculos
Encam. para rede de serviços
Ações socioeducativas
Orientação Familiar
Complementação de horário escolar

10 - Critérios de Elegibilidade

10 - Critérios de Elegibilidade
Situação de vulnerabilidades
Idade

11 – Outras Atividades Desenvolvidas

11 – Outras Atividades Desenvolvidas
Grupos de reflexão e fortalecimento de vínculos; atividades de integração e de estímulo à convivência familiar e comunitária; atendimento psicossocial a fim de desenvolver ações pessoais com a família garantindo proteção integral referenciada pelo artigo 3º do Estatuto da Criança e do Adolescente, pautada numa concepção socioeducativa; Time do emprego (capacitação); encontro de rede de proteção as crianças e adolescentes com deficiência; encontro de gestores e coordenadores na Drads; Palestra: “Qual a tua obra” - Mario Sergio Cortela ( motivacional); Reuniões com famílias; Tiro de Guerra Escola de Civismo e Cidadania; Festa da Pascoa, Capacitação Icap (Instituto de capacitação em administração pública – (Coordenadores); Evento do Exército Brasileiro; Combate à Evasão escolar; Passeio ao Museu de Futebol São Paulo – SP; Festival de * dança para todos; Sacode Leme; Abertura Campanha do Agasalho; Caminhada Dia do Combate à exploração sexual; Caminhada Dia internacional do Combate ao trabalho Infantil; Festa junina. Essas atividades complementaram as ações do convívio dos adolescentes com as suas respectivas famílias e comunidade, de forma a promover a proteção, desenvolvimento dos participantes e fortalecimento dos vínculos. Estimularam a participação na vida pública do território e o desenvolvimento crítico da realidade social e do mundo contemporâneo. Contribuíram para a inserção, reinserção e permanência do adolescente no sistema educacional.

12 – Dificultadores

12 – Dificultadores
Capacitação técnica para o desenvolvimento das atividades de grupos; realização de visita domiciliar para a divulgação e verificação de interesse nas vagas; dificuldade da entrega de alimentação de acordo com o solicitado; melhoria da instalação do serviço de internet para a realização das atividades administrativas e, de acesso à rede de serviços; contrato dos oficineiros com vigência inadequada para execução do plano de trabalho.

13 – Resultados obtidos

13 – Resultados obtidos
As atividades desenvolvidas complementaram as ações do convívio dos adolescentes com as suas respectivas famílias e comunidade, de forma a promover a proteção, desenvolvimento dos participantes e fortalecimento dos vínculos. Estimularam a participação na vida pública do território e o desenvolvimento crítico da realidade social e do mundo contemporâneo. Contribuíram para a inserção, reinserção e permanência do adolescente no sistema educacional. Promoveram o estimulo do raciocínio lógico, a coordenação motora, habilidades, aptidões e trabalho em equipe, conhecimento cultural. Houve divulgação das atividades do equipamento nos jornais e nas redes sociais.

14 – Relatório Estatístico

14 – Relatório Estatístico
Introdução de novos padrões de comportamento; Inclusão social dos adolescentes; Desenvolvimento do protagonismo dos usuários; Fortalecimento de vínculos. As atividades desenvolvidas complementaram as ações do convívio dos adolescentes com as suas respectivas famílias e comunidade, de forma a promover a proteção, desenvolvimento dos participantes e fortalecimento dos vínculos. Estimularam a participação na vida pública do território e o desenvolvimento crítico da realidade social e do mundo contemporâneo. Contribuíram para a inserção, reinserção e permanência do adolescente no sistema educacional. Promoveram o estimulo do raciocínio lógico, a coordenação motora, habilidades, aptidões e trabalho em equipe, conhecimento cultural. Houve divulgação das atividades do equipamento nos jornais e nas redes sociais.

15 - Fotos

15 - Fotos